Banner Topo 728 × 90

Anuncie aqui
random

Estuprador e assassino de Milena passava os dias observando a rotina da vítima


O assassino e estuprador confesso da estudante Milena Alves, 10 anos, dentro da própria casa, na última quinta-feira (17), veio fugido de Dias Dávila onde estava jurado de morte para se esconder em Camaçari. Alugou um cômodo para morar com sua esposa e filho na mesma rua que cometeu o crime na Gleba A. Segundo informações de uma entrevista coletiva concedida pelas autoridades policiais.

Vizinho de muro ele passava os dias, há mais de dois meses monitorando a rotina da família de Milena, ele sabia o horário que a mãe sai para trabalhar, o horário que as crianças saiam para a escola e o horário que cada um voltava para casa. Do amanhecer ao anoitecer ele informou que sabia com exatidão cada horário.

No dia do crime ele pulou o muro que separa as casas, subiu pelos fundos até o telhado da residência de Milena, afastou algumas telhas, desceu em uma área de serviço, forçou e abriu uma janela e por ela entrou, por volta das 12h40 da quinta-feira. Ele sabia que nesse horário a casa estava vazia.

Escondido dentro da casa ele viu a menina abrir a porta por volta das 13h30 e ficou esperando no Box do banheiro. Quando a criança tirou a roupa e entrou nua no banheiro para tomar banho deu de cara com o bandido, tendo ela iniciando ali uma luta corporal para se defender. Luta que foi parar no quarto. A menina levou socos no rosto, constatou a perícia. No trajeto do banheiro até o quarto vários móveis e objetos ficaram fora do lugar, desalinhados como disse a perícia, comprovando que houve muita luta.

Ao enfrentar o oponente para se defender e proteger sua vida, a menina atingiu seu agressor arrancando pedaço de pele que ficou debaixo de suas unhas, o que servirá como prova para incriminar o autor.

Desesperada a menina gritava pelo socorro da mãe. Alguns vizinhos relatam que ouviram esses gritos, mas pensaram que ela apenas estava chamando pela mãe. Ninguém foi ver o que estava acontecendo.

Para que ela não gritasse mais, o assassino então a esganou com a mão no pescoço dela, dominando-a, cometendo o estupro e em depois matando-a.

Em seguida o monstro vestiu algumas peças de roupas na garota, pegou alguns pertences, como celular e perfumes para simular um furto, e saiu pelo mesmo local que entrou.

Indo para sua casa que fica ao lado, a fera pegou suas coisas e desapareceu. Isso entre 14 e 15h.

Ao chegar em casa por volta das 18h a mãe da garota estranhou que a luz estava apagada e não viu barulho das crianças brincando, e percebeu que Milena estava deitada sobre a cama como se estivesse dormindo. Ao acender a luz e tocar na filha percebeu que ela estava morta.

Em seguida a Polícia Civil, a Polícia Técnica e Médicos Legistas iniciaram as investigações e descobriram que um vizinho havia retornado para a casa no mesmo horário do crime, pego alguns pertences e saído dando mostras que estava fugindo de algo. Essa pessoa era o criminoso.

Identificado o autor do assassinato e do estupro iniciou-se então as buscas. Sabendo que estava sendo caçado o criminoso se escondeu por Dias Dávila, Simões Filhos e foi capturado no sábado por volta das 23h em Mata de São João e se encontra atualmente atrás das grades em Camaçari.

Na tarde desta segunda-feira (21) ele foi levado até o Ministério Público que fica em frente a prefeitura de Camaçari e sua movimentação deixou a cidade agitada.

Durante entrevista coletiva nesta segunda-feira foi revelado que o autor da morte de Milena já tem histórico de crime sexual. “Existe um caso de uma tentativa de abuso sexual contra a mulher de um primo em Dias D’Ávila. O ato infracional foi cometido contra uma pessoa adulta”, disse a delegada Maria Thereza Santos Silva, titular da 4ª Delegacia de Homicídios (Camaçari).

A coletiva foi no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), com sede na Pituba, em Salvador. Também participaram da coletiva o diretor do DHPP, delegado José Bezerra, e o coordenador regional do Departamento de Polícia Técnica (DPT), perito criminal Ricardo Nery.

Sem remorso

Maria Thereza disse que depois de violentar e matar a menina, o adolecente deixou o corpo "arrumado" sobre a cama. A delegada disse ainda que em momento algum, durante o interrogatório, o adolescente se mostrou arrependido. “Se manteve sereno, frio, sem mostrar qualquer sinal de arrependimento”, declarou.

Ainda em seu depoimento, o adolescente disse que, inicialmente, pretendia só roubar objetos da casa, mas a delegada não acreditou na versão.

“Ele já havia dito que a monitorava, sabia todos os horários dela e dizia que a menina era muito bonita”, comentou Maria Thereza.

Na casa dele, a polícia encontrou o celular de Milena, além de um perfume, sabonete e um creme roubados na casa da vítima.

Investigação
A investigação que levou à procura do adolescente como o principal suspeito de ter matado Milena foi o fato de vizinhos terem dito que um grupo de quatro homens costumava usar drogas em um imóvel abandonado, que fica nos fundos da casa da vítima.

“Então, dos quatro, trouxemos à delegacia três deles, que nos forneceram informações precisas. Logo, uma equipe de investigadores da 4ª DH foram até o imóvel e encontraram uma cueca e uma short sujos de sangue, que foram passados para perícia”, explicou a delegada.

Internação provisória
O adolescente foi apreendido no último sábado, no Centro de Mata de São João, também na RMS. Ele estava em um carro com cinco pessoas da família. “A mãe dele buscava uma forma de entregá-lo à polícia, quando o carro foi abordado por policiais militares. Foi quando a mãe contou tudo e o adolescente foi apresentado na delegacia”, explicou Maria Thereza.

A delegada Maria Thereza pediu a internação provisória do jovem. Como ele completará 18 anos no próximo dia 31, a Justiça poderá decidir pela internação dele por até 3 anos.

Outros casos de estupro em Camaçari
Segundo informações nos últimos dois meses em Camaçari já foram registrados mais de 15 estupros confirmados oficialmente. Casos que a vítima presta queixa e é comprovado através de exames.

As informações aqui prestadas foram coletadas na entrevista coletiva e em relatos de outras pessoas.

Fonte: Camaçari Notícias
Estuprador e assassino de Milena passava os dias observando a rotina da vítima Reviewed by Portal Aporá News on 5/22/2018 11:00:00 AM Rating: 5
Todos os Direitos Reservados por Portal Aporá News © 2016 - 2018
Distribuído por Blogger, Projetado por Sweetheme

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.